Livros,

Resenha: De Volta Aos Quinze - Bruna Vieira

01:07 Adriane Ribeiro 2 Comments


Título: De Volta Aos Quinze
Autora: Bruna Vieira
Editora: Gutenberg
Páginas: 224

Quem conhece a agora autora Bruna Vieira já deve ter ouvido falar de seu primeiro livro que leva o nome do seu blog, o Depois dos Quinze. Se você já leu e gostou do primeiro livro dela, provavelmente vai gostar do novo romance, De Volta aos Quinze, o primeiro da trilogia Meu Primeiro Blog. O novo livro da Bruna Vieira, um romance infanto juvenil, tem uma leitura leve e gostosa, no maior estilo chick-lit e teen, ideal para quem quer um livro pra se distrair. Não é um livro adulto, visto que a própria Bruna ainda não teve tempo para amadurecer como escritora, mas é uma leitura deliciosa e que nos prende do inicio ao fim (devorei o livro em poucos dias).


Anita é uma mulher de 30 anos que tem uma vida desanimadora, do jeito que ela nunca imaginou que estaria. Ela sente que só fez escolhas erradas e que, além de não estar feliz, só decepcionou todos que acreditaram nela. Depois de uma situação de grande stress, ela encontra o seu primeiro blog, escrito quando ela só tinha 15 anos, apenas com um post. Quando termina de ler o que havia escrito a tantos anos, sua vida muda completamente e ela se vê no passado, presa em seu corpo adolescente e tendo que enfrentar seus medos juvenis novamente. Anita passa a viver situações entre o passado e o presente, porém cada ação sua é capaz de mudar toda a sua vida. Agora, além de lidar com seus problemas do dia a dia, ela tem que descobrir como agir em relação ao que mudou, sendo que não só sua vida é afetada pelas intervenções no passado.


Nossa protagonista tem características muito familiares. É do interior de Minas Gerais, se mudou para São Paulo, mora sozinha com sua gatinha preta e tinha vários complexos na época do Ensino Médio. Podemos perceber que ela herdou muito de sua criadora, sem contar nas inúmeras referências a músicas, filmes entre outros, que são a cara da autora. Pequenos pedaços da própria Bruna Vieira estão marcados em Anita, uma mulher de 30 anos com uma mentalidade muito inferior ao que lhe condiz. Sua postura e atitudes não são de uma adulta, e sim de uma menina de 15 anos tanto no passado quanto no presente. Sem nos dizer muitos detalhes de como ela era fisicamente e falar mais sobre a sua vida, acaba parecendo que a Bruna e a Anita são uma só.


Apesar disso, é um livro fofo e nos proporciona uma leitura boa e divertida, deixando um gostinho de quero mais. O bom é que teremos mais! Muitas viagens no tempo, amizades balançadas e relações familiares complicadas ainda estão por vir nos próximos dois livros. Agora é esperar para descobrir o que o futuro (e o passado) reservam para Anita.



2 comentários:

Moda

Estampa Étnica

13:07 Drika RiLi 0 Comments


Estampas variadas e muita cor sempre foi uma característica forte do verão, mas surgiu a ideia de mesclar os dois e deu super certo. Essa tendência que veio com tudo nessa temporada foi a Estampa Étnica. Ela voltou lá dos anos 70 e com sua pegada meio tribal, meio indígena, um pouco africana e asiática, lembrando o artesanato e um pouco da cultura latino-americana, bem "étnica" mesmo. Coloridas ou neutras e dos mais variados traços geométricos, a graça dela é exatamente a variedade, cada estampa é diferente uma da outra.
Agora, ela está vindo com tudo, decorando roupas, unhas, acessórios e muito mais. Veja algumas dicas de como entrar de cabeça nessa moda que está agradando diversos gostos.

Roupas:
Quase todas as peças do guarda roupa aderiram à essa moda. Shorts, saias, vestidos, todas estão vindo cada vez mais com a estampa das formas mais variadas. Uma dica para acertar na hora de combinar a Estampa Étnica é usar algo mais clean, usando tons neutros. Não precisa só ficar no preto e branco básicos, o look também fica ótimo usando as cores da própria estampa em tons pasteis.
Aposte em camisas de seda, regatas e t-shirts quando forem usar shorts ou saias étnicas e ao usarem as blusinhas, combine com shortinho de couro ou até jeans, dependendo do tecido. O vestido não tem erro, cai bem tanto com salto quanto com rasteira, só depende da peça. Mesmo com essas dicas básicas, não tenha medo de arriscar, até misturar com outras estampas é válido, contando que não deixe pesar o look.

Fonte: você,eu&lizzie

Calça colorida daqui, Calça preta e branca daqui, casaco daqui e short daqui.

Fonte: Depois dos Quinze

Fonte: Just Love

Unhas:
As unhas também entraram na onda da Estampa Étnica. Encontramos de todas as cores e estilos, tanto filha única quanto em todas as unhas, alguns adesivos e outras feitas a mão. Eu até arrisquei fazer minhas unhas com a estampa, mas não ficou muito bom porque estava sem pincel (mas quando fui tentar fazer com pincel e criar um DIY, não consegui #vergonha haha mas vou tentar de novo depois)

Fonte: IG @larissamanicure e IG @barbaraa

Acessórios:
De bolsas a cases de celular, podemos ver tudo decoradinho em a Estampa Étnica. Um mais lindo que o outro. Podem ser combinados com looks para aquela tarde no shopping ou aquela noite num jantar, podendo ter uma pegada moderna ou meio retrô, de acordo com sua combinação.

Fonte: IG @casesdoinsta e IG @lojacreamandsugar

Bolsa daqui, pulseiras daqui, sapato daqui e colar daqui.

Via: Donna Dolce

E aí, o que acharam da ideia? Alguém ai já está usando a Estampa Étnica?

0 comentários:

Eventos,

Show - Tiê

08:00 Drika RiLi 0 Comments


Eu sei que estou falando demais de música aqui ultimamente, acontece que Setembro foi um mês lindo nesse quesito e exatamente por isso eu não tive tempo de escrever sobre tudo o que aconteceu. Tive a melhor experiência musical da minha vida em Setembro, mas não é sobre isso que falarei hoje, porém com certeza é sobre algo que moldou minha opinião (digo moldou porque apenas fortaleceu o que eu já tinha em mente).

Foi no dia 13, tinha tudo pra dar errado mas eu decidi, bati o pé e estudei cada detalhe para ir em dois show da Tiê no mesmo dia. Era meio de semana então foi uma dificuldade me organizar, organizar a agenda do meu namorado e negociar o carro em casa, mas eu não aceitava perder, ela é minha cantora nacional favorita. Depois de me ouvir pedir por uns dois dias, meu namorado topou fazer um desenho de uma foto da Tiê para eu tentar entregar para ela e eu tinha esperanças de poder entregar em suas mãos. No fim do dia, partimos para o primeiro show na FNAC, entrada franca porém com pouca divulgação (pelo menos era o que eu pensava) mas, por ironia do destino, conseguimos errar o caminho que conhecíamos de muitos fins de semana indo no Parkshopping.

Foto torta, mas foi o que deu
Quando conseguimos chegar no local, o evento já tinha começado, perdi a primeira música e tinha mais gente do que eu pensava que sabia desse primeiro show. Apesar de ter ficado num lugar não muito bom, foi um acústico impecável, a Tiê conversou bastante com o público (conversou mesmo, respondendo até as perguntas que vinham em forma de gritos) e tocou as músicas mais conhecidas, só ela e o violão, perfeito. O evento era um Pocket Show, então não foram muitas músicas até ela se despedir. Eu não fiquei tão triste, para mim tinha valido totalmente a pena correr tanto pra chegar lá e eu já tinha garantido meu ingresso para a segunda apresentação a muito tempo. Ela comentou que o segundo show ia ser bem mais tarde do que o previsto, então minha única preocupação nesse momento era entregar o desenho nas mãos dela. Foi então que a mágica aconteceu (haha)

Primeiro eu consegui entregar o desenho nas mãos dela aeee. Ela foi uma fofa, agradeceu, elogiou meu cabelo, foi lindo. Então ela entrou no camarim quando a produtora dela disse que ela ia dar autografo pra quem estivesse com CD, então eu já fiquei imóvel no lugar que eu estava e acabei virando a segunda da fila gigantesca que se formou imediatamente. Eu imaginei que ficaríamos ali por um bom tempo esperando a Tiê sair do camarim, visto que ela já tinha dito que passou a noite anterior em claro por causa da correria, mas contrariando o cansaço e com muito respeito aos fãs que a esperavam, ela não ficou nem três minutos lá dentro. Quando ela voltou, além de autografar meus dois CDs, conversou comigo e foi um amor, muito diferente de outros cantores que rodam por ai.


Depois de muita tietagem (sem trocadilhos) eu dei um tempo pra descansar antes de rodar em busca do local do próximo evento. Quando eu cheguei lá, ativei o modo tiete novamente e colei no palco. O show começou no horário que ela disse que começaria (Meia noite, duas horas a mais do que dizia no ingresso e no site da casa) então ficamos um tempo esperando, mas nada me tirou de perto daquele palco, ainda mais depois de ter falado com ela e ela ter me tratado tão bem.


Resumindo, o show foi completo, teve a banda quase toda - a baterista não pode ir - ela de novo tratou todo mundo super bem, manteve as piadinhas, o bom humor, até uns covers duvidosos rolaram, sem contar que ainda ganhei a setlist para a minha coleção minúscula de setlists. No fim, eu sai mil vezes mais apaixonada por ela do que entrei. Minha opinião sobre ela se fortaleceu e ela mostrou um lado dela que eu achava que nunca fosse conhecer.

Se eu já amava a Tiê por suas músicas, agora amo muito mais e por outros motivos. Nunca conheci uma artista tão divertida e humilde como ela. Ela sabe como tratar os fãs, interage, responde, conversa e não se enfia no camarim por horas e deixa todo mundo esperando (já tive péssimas experiências com isso). Ela estava cansada e mesmo assim falou com todo mundo e se esforçou para fazer o segundo show o mais cedo possível. E depois de tudo ainda é um amor com todos nós pelas redes sociais. Antes ela era a cantora cujo as músicas mais me agradava, agora é simplesmente a minha favorita, tanto pelas canções quanto pela pessoa que é.


0 comentários:

Estilo

Bonecas Humanas

18:38 Drika RiLi 5 Comments

Provavelmente vocês já ouviram falar das Bonecas Humanas. São aquelas garotas que se parecem tanto com bonecas que chega a ser assustador olhar para elas por muito tempo. Muita gente acha que elas são bizarras, mas eu pessoalmente acho elas lindas e inspiradoras (apesar de, em algumas, a caracterização já ter passado para o nível doença).
A mais conhecida hoje em dia é a Valeria Lukyanova, porém existem várias delas espalhadas por todo o mundo e eu separei algumas dessas lindas para mostrar para vocês.

Valeria Lukyanova


Valeria é uma modelo ucraniana famosa mundialmente por parecer a boneca Barbie. Ela tem 23 anos e afirma que só fez implante de silicone, o resto ela jura ser só maquiagem e uma alimentação balanceada. Valeria vive de uma dieta líquida (consumindo apenas suco de melão e framboesa) e acredita que vem de outro planeta. Com 45 kg, possui curvas surpreendentemente definidas. Depois de passar fome e ter uma rígida rotina de exercícios, a meta de Valeria é viver apenas de luz para ter “práticas espirituais mais profundas”. As proporções da jovem parecem tão impossíveis de se conseguir que muitas pessoas duvidam se ela é de fato real.

Anastasiya Shpagina



Conhecida como Barbie-Mangá (ou Barbie Borboleta) Anastasiya, de apenas 19 anos, tem 1,58 metros de altura e pesa apenas 39 quilos. Ela também é ucraniana e amiga de Valeria (ambas vivem em Odessa). Apesar da proximidade, ela tem um gosto diferente, totalmente voltado à cultura japonesa. Apaixonada por animes e mangás, ela optou por um visual mais melancólico, adotando o pseudônimo Fukkacumi para ficar ainda mais próxima da cultura japonesa. Apesar dos olhos gigantes e do visual diferente, Nastya (como também é conhecida) é uma menina tímida e muito meiga, é fascinada por borboletas e sabe tudo a respeito desses insetos. Por isso, a barbie ucraniana Valeria Lukyanova costuma dizer que Anastasiya é uma espécie de crisálida que, muito em breve, vai ser tornar a mais bela de todas as borboletas. Nastya é uma excelente maquiadora, em seus vídeos postados na rede YouTube, Fukkacumi mostras técnicas e maquiagem.
Fonte.

Anzhelika Kenova



Essa russa de 25 anos de idade é conhecida não só por sua beleza, mas também como rival de Valeria depois de ter dito ser a verdadeira Barbie Humana. Apesar da disputa, Anzhelika tem uma pegada muito mais sensual. Apaixonada pelas "coelhinhas" da Playboy, a loira abusa do nu artístico em sua página do facebook.
Fonte.

Dakota Rose



Conhecida na internet como Kota Koti, a jovem é americana, vive em Orlando, Florida e fã de animes japoneses. Existem dúvidas sobre sua verdadeira idade, ela já afirmou ter 16 anos, muitos dizem que ela na verdade tem 18, mas algumas imagens "vazaram" provando que ela nasceu em 1993, logo teria 20 anos atualmente. Ela costuma postar videos no seu canal do youtube se vestindo e se maquiando como uma boneca de porcelana e seus videos fazem um grande sucesso no Japão. Ela tem uma irmã mais velha chamada Kirsten Leigh Ostrenga (conhecida como Kiki Kannibal) que faz sucesso no mundo Scene. Apesar de muitas pessoas duvidarem da beleza e até da existência de Dakota (alguns blogs afirmam que ela edita suas fotos e vídeos, e em entrevistas que ela já apareceu é possível ver que, apesar de bonita, ela não é tudo aquilo que exibe na internet), ela se mostra uma menina normal em suas redes sociais, principalmente no twitter, onde é mais ativa.
Fonte.

Venus Angelic



Essa começou bem nova a se vestir e se comportar como boneca. Ela tem 15 anos, mas desde os 13 ela já curtia o estilo e se maquiava assim. Ela também é conhecida por criar vídeos pro Youtube mostrando como ela se arruma para parecer uma boneca asiática. Angelic viveu no Japão por dois anos e logo se apaixonou pela cultura de lá, assim decidiu que tentaria se parecer com uma boneca oriental. Muitas pessoas consideram seus vídeos bizarros, seja pela sua voz e sotaque que se parecem com um dublador de desenhos animados quanto pela sua pouca idade (pode não ser tão saudável para uma menina de 15 anos usar tanta maquiagem e tentar mudar sua aparência assim). Apesar disso, ela é um grande sucesso entre o público japonês.
Fonte.

Olga Oleynik



Conhecida como Diminika, ela é melhor amiga, confidente e irmã de consideração de Valeria Lukyanova. Ela também é de Odessa (essa cidade é praticamente uma fábrica de bonecas humanas), estudou moda e tem uma aparência física muito parecida com a de Valeria, inclusive elas têm muitas fotos juntas. Dominika afirma que a única intervenção cirúrgica que fez foi colocar implantes de silicone afim de equilibrar suas proporções em relação ao seu quadril. Ela também dá palestras sobre Projeção Astral e cobra 170 dólares por pessoa. Suas palestras estão sempre lotadas.
Fonte.

Andressa Damiani



Essa linda e simpática boneca tem um detalhe que a torna mais especial: ela é brasileira! Conhecida apenas como Dê, ela tem 20 anos e é sucesso por seus videos no youtube. Ela é de Blumenau, cursa medicina veterinária e é sucesso entre os scenes. Ela já apareceu em alguns programas de televisão e afirma que não tinha a intenção de parecer uma boneca, mas já que aconteceu ela adorou. Ela nunca fez nenhuma intervenção cirúrgica, só usa maquiagens, lentes etc para parecer uma boneca humana.

5 comentários:

Saúde

Outubro Rosa

18:45 Drika RiLi 1 Comments

No mês de outubro acontece o Outubro Rosa, um movimento popular mundial que busca conscientizar sobre o câncer de mama, visando a prevenção e a importância do diagnostico precoce.  Segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA), a cada 10 mulheres diagnosticadas com a doença no país, três morrem.

Alguns exames podem ajudam a diagnosticar o câncer de mama:

Mamografia - Ainda é o melhor método para a detecção precoce do câncer de mama. Por meio dela é possível detectar microcalcificações que muitas vezes são as primeiras indicações de um câncer em fase inicial. A primeira deve ser feita a partir dos 35 anos. Em seguida, a partir dos 40, deve ser realizada anualmente.
Ultrassonografia mamária - A técnica é usada para reproduzir imagens transmitidas por um transdutor que emite e reflete ondas sonoras até a mama. É um método auxiliar da mamografia, somando dados e levando a um diagnóstico mais preciso. É indicada na análise da estrutura de nódulos detectados na mamografia (para se avaliar se são císticos ou sólidos) e na avaliação de mamas com próteses.
Auto-exame - O auto-exame das mamas deve ser feito a partir da primeira menstruação, mas não substitui os outros exames. Ele consiste em a mulher apalpar seus seios na tentativa de identificar alguma alteração. Além disso, ele incentiva que a mulher conheça o próprio corpo. O auto-exame deve ser feito uma vez por mês, logo após a menstruação, e de três maneiras:
• Durante o banho: Com a pele molhada ou ensaboada, a mulher deve elevar o braço direito e deslizar os dedos da mão esquerda suavemente sobre a mama direita estendendo até a axila. Em seguida, fazer o mesmo na mama esquerda.
• Deitada: colocar um travesseiro debaixo do lado esquerdo do corpo e a mão esquerda sob a cabeça. Com os dedos da mão direita, a recomendação é apalpar a parte interna da mama. Em seguida, basta inverter a posição para o lado direito e fazer o mesmo procedimento.
• Diante do espelho: elevar e abaixar os braços em frente ao espelho. Com o movimento, observar se há alguma anormalidade na pele, alterações no formato, abaulamentos ou retrações nos seios."
Fonte.
Precisamos nos preocupar com o câncer de mama durante todo o ano, mas vamos aproveitar o Outubro Rosa para divulgarmos melhor a informação e ajudar cada vez mais a diagnosticar o câncer o quanto antes. Quanto mais cedo o diagnóstico, mais eficiente é o tratamento. ♡

Não sei de quem é a imagem, se souberem me avisem.

1 comentários:

Eventos,

Show - O Teatro Mágico

08:00 Drika RiLi 0 Comments

No mês de Setembro, mais especificamente no dia 07 eu fui no meu primeiro show d'O Teatro Mágico. Confesso que foi só por influencia de uns amigos que me diziam que ia ser legal, eu não conhecia a banda, só tinha ouvido falar algumas vezes. Acabou que, graças a um mal entendido envolvendo o WhatsApp e um saco de lixo eletrônico, a amiga que me chamou acabou não indo e eu já tinha me arrependido de ir, pensando em ir embora antes do fim, quando o show começou. Atrasou meia hora, eu estava com sede e já tava até dando sono, mas não queria sair porque eu estava muito perto do palco e isso pra mim é sempre um bom motivo, então fiquei lá e esperei meia hora a mais para ver uma banda que eu não conhecia e arriscar se teria valido a pena ir ou não.

Acho que quem conhece o grupo sabe qual será o fim dessa história... Eles subiram no palco e aquele público enorme que estava atrás de mim começou a gritar loucamente e, assim que a primeira música começou, aquela apresentação toda fez os meus olhos se encherem. Foi tudo lindo, as letras eram cheias de significado, coisa que a gente não vê com tanta facilidade por ai. Cada passo no palco (ou no ar) era minimamente combinado e ensaiado, tanto eu quanto as pessoas ao meu redor com os rostos pintados só tiramos os olhos do palco quando olhávamos para cima e víamos outros integrantes do grupo fazendo acrobacias no ar.

Entre uma música e outra, Fernando Anitelli falava sua opinião sobre alguns assuntos que estamos vivendo, como as manifestações e pirataria online. Um espetáculo que ia de gritos a palmas, de risadas a momentos de emoção. Por um momento, achei que fiquei tão encantada apenas por ser o primeiro show que eu ia deles, então não estava acostumada com o estilo totalmente diferente do grupo, mas depois de chegar em casa e pesquisar um pouco eu percebi que todas as apresentações deles são cheias dessa mágica que deu nome ao grupo. Eles são diferentes, têm outra proposta para a música no Brasil, e posso dizer que estou arrependida por ter demorado tanto para me interessar por qualquer coisa que vinha deles.

Depois disso, com certeza O Teatro Mágico ganhou uma nova fã.

Foi mal, gente. Foto de celular.

0 comentários:

Música

SOULSTRIPPER Acabou

18:14 Drika RiLi 3 Comments

É difícil explicar o que a gente sente quando uma banda que a gente ama acaba. É como o fim de um namoro, só que o nó na garganta é diferente. Quando aquelas letras te acompanharam em momentos tristes ou felizes e você se sentia próximo, como um amigo de cada integrante, é pior ainda. A SOULSTRIPPER teve 9 anos de carreira e, durante todo esse tempo, mostrou o lado verdadeiro de um coração partido. Falou do amor de uma forma mais verdadeira, não como um conto de fadas que estamos acostumados a ouvir em todas essas músicas que tocam na rádio. Nos ensinaram que abrir mão as vezes é melhor, que é normal ser meio idiota de vez em quando e que não tem essa de pra sempre, é amor até deixar de ser. E o amor não deixou de ser, mas a banda sim. Acabou, vai deixar imensas saudades. Não veremos mais eles ao vivo nem receberemos mais aqueles posts no Twitter, Facebook ou Tumblr com aquela mensagem que você precisava ouvir. Qual fã nunca deu um conselho a um amigo usando uma citação deles? Eu já dei vários e não quero esquecer cada uma delas com o tempo. E suas músicas vão continuar ali, no meu aleatório, esperando o momento certo para aparecer e falar sobre o coração partido e os problemas que vem com ele. Eles nos falaram tanto sobre o fim, se temos amigos está tudo bem, mas não nos prepararam para o fim dessa história de amor e risadas que era o SOULSTRIPPER. Eu não sei bem o que estou sentindo agora com essa notícia que tomou o meu dia, mas sei que vai demorar muito tempo para a ficha cair e eu acreditar, realmente acabou! O que vai ser de mim sem a ruiva, a japonesa, a ex namorada, a priminha, a Fabiana, a Isabela, a Ana, a garota do flocos, a garota do abraço, o Pedrinho e a Carol, a melhor namorada, o Príncipe, a Princesa e o Bobo, a garota de biquíni, a garota de aparelho que não olha pra mim, o nerd de coração partido, a menina de trancinhas que senta na cadeira de trás, o Chico Leibholz, o Bruno Fontes e o Luka Funes? Agora eu entendo o que significa o Coração Partido... SOULSTRIPPER antes de você ir embora, deixa eu te pedir só mais uma coisa... Fica?


3 comentários: